Seminários

Seminários passados

Palestrante: Rodrigo Borges
Data e hora: qua, 02/03/2016 - 12:00
Local: Auditório do CCSL, IME/USP
Resumo: Ruído é termo polissêmico e como elemento sonoro reveste-se de complexidade. Seu significado é subjetivo e sua percepção varia no sentido histórico, social e cultural. Retrospectivamente ruído está associado à negação, como não-informação, não-música, incômodo, desconforto. Timbre, por sua vez, não é definido precisamente senão como o complemento do que é descrito de forma objetiva, sendo geralmente referido como o que caracteriza um som exceto pelas suas características de intensidade, frequência e duração. Pesquisas empíricas com análise de timbre têm trabalhado com sons musicais, sons sintéticos, sons de eventos sonoros cotidianos. O presente estudo propõe uma análise comparativa entre amostras relativas à escuta cotidiana, sons sintetizados e trechos de música contemporânea japonesa do gênero Noise Music. Foram realizados testes de escuta e percepção com nove pessoas com o ouvido treinado. Foram feitas comparações entre parâmetros semânticos e físicos, tendo sido as amostras divididas em quatro classes distintas - sínteses determinísticas, sínteses não determinísticas, sons cotidianos e amostras de Noise Music. Para a descrição da percepção sonora, os ouvintes escolheram livremente adjetivos, sem a indução do pesquisador. Os descritores de timbre usados referem-se a características físicas de sons de natureza variada, de distribuições de probabilidade à indicadores de dissonância. Foram comparados os testes de percepção com os parâmetros acústicos e os resultados foram analisados e discutidos considerando-se a percepção do ruído e sua relação com o timbre. Os achados principais apontaram para experiências de escuta diferenciadas entre as classes de sons, para distribuições de energia dentro da região de médias frequências como principal determinante para a diferenciação, e contrariam a ideia de que o ruído incomoda pelo seu timbre.

Palestrante: Ivan Simurra
Data e hora: qua, 02/12/2015 - 12:00
Local: Auditório do CCSL, IME/USP
Resumo:

Dentro da linha de pesquisa de Processos Criativos voltados à composição musical e, em especial, à orquestração assistida por computador, o trabalho descreve uma investigação sobre o processo de combinação instrumental utilizando-se um ambiente computacional projetado com descritores de áudio em PureData (PD) e utilizando a biblioteca de funções PDescriptors para analisar as características sonoras de um banco de dados de arquivos de áudio com diversos instrumentos musicais e técnicas expandidas.

A pesquisa apoia-se, principalmente, em três aspectos fundamentais: a) o estudo de descritores de áudio como ferramenta de análise sonora à orquestração musical assistida por computador; b) a análise de obras e procedimentos desenvolvidos por compositores que serviram de referência para o desenvolvimento de modelos de escritura e; c) a criação de estudos composicionais, nos quais serão testadas as hipóteses de orquestração.

A partir do estudo de descritores de áudio como ferramenta de análise, item a, a etapa centrou-se na geração de um universo de combinações instrumentais descrito a partir de suas características sonoras. Tal procedimento auxilia a tomada de decisão relacionada à orquestração e técnicas expandidas. Com relação ao item b, utilizamos os descritores de áudio para analisar as características sonoras das seguintes obras: o Primeiro Movimento das "Quattro Pezzi per Orchestra", de Giacinto Scelsi; as três peças solo "Guero", "Pression" e "Dal Niente - Interieur III", de Helmut Lachenmann; e "Reflexões", de Jônatas Manzolli. No que se refere ao item c, apresentamos um portfólio composicional cujo planejamento orquestral baseou-se no diálogo entre os resultados obtidos a partir dos estudos dos descritores de áudio com as análises das obras dos compositores de referência.

Espera-se que todo o processo de pesquisa aqui reportado contribua com o desenvolvimento na área de orquestração musical assistida por computador, estabelecendo uma mescla mais refinada da diversidade sonora enquanto um método de combinação de instrumentos musicais e técnicas expandidas.

Palestrante: Thilo Koch
Data e hora: qua, 18/11/2015 - 12:00
Local: Auditório do CCSL, IME/USP
Resumo:

Programas de processamento de áudio são comuns há décadas, e correspondem a aplicações que possuem muitas formas e rodam em plataformas computacionais diversas. Todavia, todas as plataformas têm em comum o fato de possuírem um limite de capacidade computacional, o que se torna crítico especialmente em sistemas de tempo real em situação de sobrecarga, acarretando resultados insatisfatórios como interrupções intermitentes, artefatos sonoros ou mesmo a parada completa da execução do sistema. Neste seminário vamos apresentar o projeto de pesquisa de doutorado em andamento. Essa pesquisa tenta desenvolver uma metodologia que permita a realização de um trade-off flexível entre os custos computacionais do processamento e a qualidade do resultado desse processamento. Desta forma, certas situações de sobrecarga podem ser evitadas sacrificando-se parcialmente a qualidade. O objetivo é que a perda de qualidade do resultado, do ponto de vista da experiência do usuário, seja mínima; isso pressupõe a existência de um espaço perceptual de representação no qual um sinal pode ser modificado sem grandes perdas perceptuais. O trabalho pretende parametrizar os elementos do processamento de áudio de forma coordenada com os custos computacionais e as medidas de qualidade correspondentes. Isso permitiria a adaptação dos custos do sistema de forma dinâmica, em tempo de execução, controlando a qualidade do resultado para evitar tais situações de sobrecarga.

Palestrante: Prof. Dr. Jônatas Manzolli (NICS/UNICAMP)
Data e hora: qua, 11/11/2015 - 12:00
Local: Auditório do CCSL, IME/USP
Resumo: No contexto do estudo e desenvolvimento de sistemas computacionais para composição e performance interativa de conteúdo multimodal, a palestra apresenta a pesquisa em andamento com objetivo de implementar infraestrutura computacional para um Laboratório de Mídia Interativa e Imersão Digital no NICS/Unicamp. O sistema em desenvolvimento no Center of Autonomous Systems and Neurorobotics (NRAS) da Universitat Pompeu Fabra (Barcelona, Espanha) gera, controla e compartilha via Internet um processo para criação multimodal. Durante a palestra serão apresentados a visão geral do trabalho e o modelo implementado e, na segunda parte, serão demonstrados os resultados obtidos com o protótipo, o qual utiliza comunicação via VPN entre os dois Laboratórios. A pesquisa tem o suporte da FAPESP, projeto 15/07084-0.

Palestrante: Lucas Dário
Data e hora: qua, 04/11/2015 - 12:00
Local: Auditório do CCSL, IME/USP
Resumo: ODA (Open Dynamic Audio) é um middleware que tem por objetivo facilitar a interação entre compositores, sound designers e programadores na produção de jogos digitais com trilha sonora dinâmica. Estruturalmente, o ODA possui duas componentes fornecidas aos usuários do sistema: um motor de áudio, que serve para reproduzir a música do jogo por meio de uma API oferecida aos programadores; e uma interface com o PureData (PD), para composição e sincronização do áudio pelos sound designers. Neste seminário, apresentaremos a estrutura do ODA e as ferramentas que ele utiliza para seu processamento, mostrando exemplos práticos de como aplicá-lo na produção de jogos digitais.

Páginas

Subscribe to Próximos seminários Subscribe to Seminários passados