Seminários

Seminários passados

Palestrante: Antonio José Homsi Goulart
Data e hora: qua, 30/03/2016 - 12:00
Local: Auditório do CCSL
Resumo: Neste seminário vamos apresentar o princípio de funcionamento dos sistemas de Phase-Lock Loop (PLL), muito utilizados para demodulação de sinais transmitidos por frequência modulada. Serão apresentados os conceitos básicos da ideia original dos sistemas PLL e adaptações propostas recentemente para a aplicação em sinais musicais, tais como filtros para a retroalimentação e a utilização de um sinal paralelo como indicativo da sincronização. A eficiência do sistema será ilustrada com sinais de áudio e exemplos de efeitos baseados na informação de frequência fundamental serão expostos.

Palestrante: Guilherme Feulo do Espirito Santo
Data e hora: qua, 16/03/2016 - 12:00
Local: Auditório do CCSL
Resumo:

Este seminário é baseado no artigo do Fabien Lotte, "A Tutorial on EEG Signal-processing: techniques for mental-state recognition in Brain-computer Interfaces", presente no livro "Guide to Brain-computer Music Interfacing" editado por Eduardo R. Miranda e Julien Castet.

Serão apresentadas as etapas principais no desenvolvimento de Interfaces cérebro-computador através de Eletroencefalografia com descrição das Principais técnicas de Extração de Características e de Classificação das características extraídas.


Palestrante: Antonio Deusany de Carvalho Junior, doutorando no IME/USP
Data e hora: qua, 09/03/2016 - 12:00
Local: Auditório do CCSL, IME/USP
Resumo:

Neste seminário serão apresentados diversos trabalhos relacionados com Computação Musical que foram realizados em colaboração com profissionais de áreas como Música, Engenharia, Física e Medicina. A discussão principal será voltada para como a área de Computação Musical teve como contribuir com as pesquisas realizadas e de que forma os profissionais interagiram diante de problemas como diferenças de linguagem, métodos, e abordagens científicas dos problemas a serem resolvidos.

Os trabalhos a serem discutidos tiveram participação do apresentador e incluem: uma instalação musical utilizando dispositivos móveis e um webservice; utilização de sensores de dispositivos móveis em performances musicais; uma concerto envolvendo cloud computing e web audio; a avaliação de via aérea difícil a partir da análise dos formantes de vogais pronunciadas por pacientes; o diagnóstico de apneia utilizando dispositivos móveis e sensores; além de trabalhos desenvolvidos junto ao grupo de HardwareLivreUSP como a criação de sintetizadores analógicos, e utilização de controlador MIDI para gerar sons com driver de disquetes. Algumas destas pesquisas ainda estão em andamento, mas já trouxeram experiências bem interessantes que serão apresentadas durante o seminário.


Palestrante: Rodrigo Borges
Data e hora: qua, 02/03/2016 - 12:00
Local: Auditório do CCSL, IME/USP
Resumo: Ruído é termo polissêmico e como elemento sonoro reveste-se de complexidade. Seu significado é subjetivo e sua percepção varia no sentido histórico, social e cultural. Retrospectivamente ruído está associado à negação, como não-informação, não-música, incômodo, desconforto. Timbre, por sua vez, não é definido precisamente senão como o complemento do que é descrito de forma objetiva, sendo geralmente referido como o que caracteriza um som exceto pelas suas características de intensidade, frequência e duração. Pesquisas empíricas com análise de timbre têm trabalhado com sons musicais, sons sintéticos, sons de eventos sonoros cotidianos. O presente estudo propõe uma análise comparativa entre amostras relativas à escuta cotidiana, sons sintetizados e trechos de música contemporânea japonesa do gênero Noise Music. Foram realizados testes de escuta e percepção com nove pessoas com o ouvido treinado. Foram feitas comparações entre parâmetros semânticos e físicos, tendo sido as amostras divididas em quatro classes distintas - sínteses determinísticas, sínteses não determinísticas, sons cotidianos e amostras de Noise Music. Para a descrição da percepção sonora, os ouvintes escolheram livremente adjetivos, sem a indução do pesquisador. Os descritores de timbre usados referem-se a características físicas de sons de natureza variada, de distribuições de probabilidade à indicadores de dissonância. Foram comparados os testes de percepção com os parâmetros acústicos e os resultados foram analisados e discutidos considerando-se a percepção do ruído e sua relação com o timbre. Os achados principais apontaram para experiências de escuta diferenciadas entre as classes de sons, para distribuições de energia dentro da região de médias frequências como principal determinante para a diferenciação, e contrariam a ideia de que o ruído incomoda pelo seu timbre.

Palestrante: Ivan Simurra
Data e hora: qua, 02/12/2015 - 12:00
Local: Auditório do CCSL, IME/USP
Resumo:

Dentro da linha de pesquisa de Processos Criativos voltados à composição musical e, em especial, à orquestração assistida por computador, o trabalho descreve uma investigação sobre o processo de combinação instrumental utilizando-se um ambiente computacional projetado com descritores de áudio em PureData (PD) e utilizando a biblioteca de funções PDescriptors para analisar as características sonoras de um banco de dados de arquivos de áudio com diversos instrumentos musicais e técnicas expandidas.

A pesquisa apoia-se, principalmente, em três aspectos fundamentais: a) o estudo de descritores de áudio como ferramenta de análise sonora à orquestração musical assistida por computador; b) a análise de obras e procedimentos desenvolvidos por compositores que serviram de referência para o desenvolvimento de modelos de escritura e; c) a criação de estudos composicionais, nos quais serão testadas as hipóteses de orquestração.

A partir do estudo de descritores de áudio como ferramenta de análise, item a, a etapa centrou-se na geração de um universo de combinações instrumentais descrito a partir de suas características sonoras. Tal procedimento auxilia a tomada de decisão relacionada à orquestração e técnicas expandidas. Com relação ao item b, utilizamos os descritores de áudio para analisar as características sonoras das seguintes obras: o Primeiro Movimento das "Quattro Pezzi per Orchestra", de Giacinto Scelsi; as três peças solo "Guero", "Pression" e "Dal Niente - Interieur III", de Helmut Lachenmann; e "Reflexões", de Jônatas Manzolli. No que se refere ao item c, apresentamos um portfólio composicional cujo planejamento orquestral baseou-se no diálogo entre os resultados obtidos a partir dos estudos dos descritores de áudio com as análises das obras dos compositores de referência.

Espera-se que todo o processo de pesquisa aqui reportado contribua com o desenvolvimento na área de orquestração musical assistida por computador, estabelecendo uma mescla mais refinada da diversidade sonora enquanto um método de combinação de instrumentos musicais e técnicas expandidas.

Páginas

Subscribe to Próximos seminários Subscribe to Seminários passados